Registro mental de número #1

by - September 15, 2013

Sábado a noite, o tédio e a saudade parecem se aflorar quando a "solidão" toma conta do espaço. A sensibilidade parece aflorar de uma maneira que não se explicar muito bem. Os sentimentos bons e os ruins tomam conta da cabeça. Os bons me fazem flutuar, os ruins me fazem querer desistir de tudo. Leio algumas páginas do livro "Desculpa se te chamo de amor" e começo a sentir raiva das cenas clichês que vão acontecendo no livro. Que absurdo - eu penso - como podem em 2013 ainda escreverem livros onde as pessoas passam por cenas que acontecem desde… sempre? Fecho o livro. Sento no sofá; Olho para o teto tentando filosofar sobre aquilo mas tudo que eu vejo é o lustre sujo. Talvez minha mãe esteja fora por muitos e muitos dias e não tenha nem reparado o quanto o lustre esta sujo, mas eu aqui sentada e olhando pra cima, percebi. Falando nela, sei lá onde ela esta agora. A única coisa que sei é que se a casa onde moro fosse maior, eu me sentiria ainda mais sozinha. Minha cachorra parece perceber, ela fica sempre do meu lado nessas horas, fica embaixo dos pés, hora vem pra perto, hora me lambe as mãos… Parece que ela quer dizer que não estou aqui sozinha, por mais que eu olhe por todos os lados e não veja ninguém. Então tento mentalizar coisas boas e também pensar no futuro o qual ainda não decidi. As vezes quero uma coisa, as vezes quero outra, o que me parece certo pela manhã, a noite já me parece completamente impossível. Queria não mudar de idéia, não ter medo de sonhar. Queria sonhar com a grande porcentagem de conseguir concretizar. Mas hoje, quem é que me diz qual a % que eu tenho de fazer tudo dar certo? Quem me garante que minhas chances de fracassar não são maiores que as de vencer? As vezes acho que realmente a vida é um jogo, e que eu não sei jogar. Sou do tipo que sempre tem que usar o "poder especial" pra passar de fase. 

Ainda deitada, resolvo levantar e abrir o notebook pra escrever sobre tudo isso que estava pensando. Afinal, amanhã já é outro dia, e talvez eu nem me lembro que passei mais de 60minutos pensando sobre o que pensar. A vida tem muitos gestos, muitos barulhos, muitas lembranças. Hoje vou dormir com o desejo de sonhar com algum momento em que eu estivesse me sentindo bem e feliz… e também vou desejar que amanhã esses pensamentos não me atormentem. Não estou triste, mas também não estou feliz. Só estou aqui.

You May Also Like

0 comments

Obrigada pela visita :)