Eu só sirvo pra escrever.

by - June 17, 2013


Já perdi a conta de quantas vezes perdi o meu tempo escrevendo pra quem eu gosto. Já perdi a conta de quantas cartas que eu fiz e que hoje não tem o menor valor. Cartas que eu perdi tempos e tempos fazendo rascunhos, verificando ortografia, vendo se estava tudo certo ou ao menos dizendo tudo o que eu queria de forma clara. Eu já perdi as contas de quantas vezes eu já me peguei pensando em alguém e resolvi mandar uma simples mensagem dizendo: "pensei em você" e a pessoa simplesmente não ter idéia do quão aquilo ali era grande e importante. Não era só uma simples mensagem, era o que eu estava sentindo, ou o que eu senti por horas até ter coragem de falar.


Quando a gente não recebe nada de ninguém é que a gente para pra pensar: será que se eu mandar tal coisa para tal pessoa ela vai saber valorizar? Mesmo diante desse dilema eu ainda mando. Digo que estou com saudade, digo que quero um abraço, que quero ver... Eu digo. Mesmo que eu só sirva pra dizer. Mesmo que as pessoas não saibam o que fazer. Eu ainda assim digo. Digo porque fico leve, porque acho que uma hora eu possa encontrar alguém como eu.

Sei que no fundo tudo não passa de uma viagem sinistra, e que no fim sou eu que fico lá deitada na minha cama pensando: "será que as vezes ele sente vontade de dizer algo?" "será que ele já se sentiu assim como eu algum dia?"...  e no meio de tantas dúvidas, ainda resta a esperança.

Dizem que ela é a última que morre.

You May Also Like

0 comments

Obrigada pela visita :)