Se não por acaso.

by - March 04, 2013

Num dia qualquer tudo estava meio escuro, a visão estava meio embassada, o cheiro da pinga barata estava forte, tinha no chão, na roupa, e principalmente nos lábios. A rua estava molhada, a casa era quente, e todo mundo falava engraçado. O cabelo estava molhado de suor, a saia preta estava molhada e a meia calça estava quase rasgando. A camisa vermelha estava com os botões abertos, o sutiã estava apertado, o sapato estava alto, e a cerveja bem gelada. A mente falava o tempo todo pro coração esquecer aquela dor, gritava mas desde quando o coração tem ouvidos? 

A noite quase virou dia, e a chuva não parava de cair. O telefone estava quase sem bateria, R$20 reais no bolso, e  muitos cigarros e nenhum esqueiro. A alma queria sair do corpo, que não aguentava mais sentir aquela dor no meio do peito. Taxi - metro - taxi - tombo - cama - dia seguinte. 

You May Also Like

0 comments

Obrigada pela visita :)