Sleep don't visit, so I choke on sun...

by - October 21, 2011

E todo dia eu vejo as mesmas pessoas fazendo as mesmas coisas, e eu fico pensando: o que falta pra que a gente faça algo de diferente amanhã? È ruim ter que dar a resposta pra alguém só porque é o certo. As pessoas e o mundo deveriam ser livres pra falar aquilo que realmente sentem.

"Dai" você vem e me diz: Porque você mora longe? - Uma vez eu ouvi isso de alguém, e é engraçado, porque ouço isso até hoje. È tão bom querer estar perto quando se esta longe... mas quando estamos no mesmo bairro, vocês nem vem me visitar. Hoje em dia é mais fácil mandar e-mail, telefonar, e ai: ta tudo certo. Beijos, abraços e sorrisos foram substituídos por velhas lembranças, ou por momentos que nunca tivemos juntos. È assim que é.

Eu não culpo você, aliás... Eu não culpo ninguém. Nós sempre optamos pelo mais fácil. "Dai" você vem e me diz: "Quanto mais longe, mais legal a pessoa é." Mas é claro, só longe podemos imaginar a pessoa que nunca vai existir na vida real. Uma pessoa chata, irritante, cheia de sentimentos que borbulham e as vezes explodem e depois de tanta confusão dentro do corpo, acaba vomitando tudo em cima de você. Eu concordo: estando longe, mais legal eu fico. Quem dera eu morar na lua...

"Nivel de intimidade gigante." Vamos falar em porcentagens? Estamos falando de mais ou menos 30% por dia. Isso faz algum sentido? Claro que não. Mas é assim que é bom. A gente inventa, cria, borbulha, sorri, e sai contando pra todo mundo... E você ainda tem dúvidas de que isso é reciproco? Aprenda a observar, assim como eu com a linguagem corporal. Você se acha rapidinho.

Eu descobri uma coisa hoje: sorrir com a boca aberta e suja de creme dental, não vai preencher meu coração, muito menos me fazer sorrir. Certas coisas são apenas... coisas.

"Tem um gosto musical muito bom, nem da pra acreditar.." Fico feliz em ver que as pessoas não me vêem fazendo a faxina na sexta-feira de manhã. Eu e meu shortinho apertado, rasgado do lado, uma camiseta qualquer, e eu simplesmente ligo a rádio e deixo tocar tudo. E quando vem aquela música mais animada, eu danço mesmo. O que importa é a gente se sentir bem, não é mesmo?

Essa "mania de perseguição" torna a gente tão importante. Eu levanto melhor, respiro melhor, penso mais antes de fazer qualquer coisa, e as vezes nem penso só pra chamar a atenção. Quero olhar tudo o que for mal, e transformar no bem.

Realmente, só tem gente idiota aqui, que gosta de exalta. Eu também sumiria dessa cidade, mas sei que se eu sumisse por 7 dias, já morreria de saudade do que sou aqui. Felizmente criamos raízes por todo canto onde nos encostamos, minha raiz já se estendeu pra outro lugar...

"Se ler tudo me avisa? fiz um livro aqui."

Uma curiosidade: escrevi o post ouvindo essa música.
Que delicia. Certeza de que ela era a música ideal para o momento.

Incertezas. 

You May Also Like

2 comments

Obrigada pela visita :)