A gente se perdeu no momento em que a gente se encontrou.

by - May 25, 2011

Nem sempre tomamos atitudes que gostariamos de tomar. Quase sempre passamos a vida fazendo escolhas erradas, desejando o impossível, e complicando as coisas como se não houvesse amanhã. Eu sou assim. Eu mal sei por onde começar, afinal, eu já nem sei mais onde foi que tudo isso começou. Tudo bem. Eu sento em qualquer lugar, no metrô, no ônibus ou até mesmo nos momentos em que vou ao banheiro e me pego pensando: Meu Deus, o que eu faço agora? Eu tenho aquele velho dom de fazer perguntas que EU SEI que não vou encontrar as respostas. Ok, vou seguindo assim com os problemas que vão me aparecendo. Quem esta de fora mal sabe do que eu estou falando, também não preciso entrar em detalhes, afinal todo mundo tem problemas... sejam pequenos, médios ou aquele puta problema que te tira o sono. O meu tira o sono. Agora são O5:07 da manhã e eu mal sei o porque estou aqui, vendo as mesmas fotos, ouvindo as mesmas músicas e com as mesmas lembranças. Ei, sou humana. Nós temos aquele velho costume de nos corroer por dentro, até que não haja mais lugar pra onde fugir, e então.. Ou você resolve o problema, ou resolve.

Ah, até parece que eu queria que tudo estivesse assim. Eu mal sei descrever o que sinto todos os dias. È um formigamento, inquietação, aquela velha necessidade de comer um doce que você acabou de inventar e que jamais vai conseguir fazer. Pois é, eu quero esse doce todos os dias. Não tem jeito, pra onde quer que eu vá, o que quer que eu coma, eu quero aquele velho e maldito doce que não existe. Eu sei bem o que é isso, mas eu insisto em fingir que não. A verdade é que eu tenho muito medo de tudo. Eu sempre penso no que as pessoas podem pensar, no que elas vão falar, e de como tudo isso vai rolar depois que acontecer. È difícil. O que me falta? Aquela velha coragem. De verdade eu não sei mais o que eu sinto. Acho que passou, no momento em que vivo hoje mal consigo sentir as coisas. Aqueles velhos detalhes em que eu fazia questão de prestar atenção eu não tenho mais aquela paciência toda... E assim vai.

Eu fui, fui pro pior lugar que alguém poderia ter ido nessa vida: pra lugar nenhum.
Eu queria me isolar daquilo que me faz mal, mas eu ainda não consigo.

You May Also Like

1 comments

  1. O díficil não é fazer as escolhas, mas sim mante-las!

    ReplyDelete

Obrigada pela visita :)